__________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ MUCABA ANGOLA C.CAÇ.2613: MEMÓRIAS SOLTAS DE UM EX-COMBATENTENTE 10

2006-06-20

MEMÓRIAS SOLTAS DE UM EX-COMBATENTENTE 10

UM ABRAÇO
Depois da publicação das fotos que o Alferes Magueijo ( vou tratá-lo pela patente que tinha ) teve a amabilidade de enviar, vou voltar à publicação das minhas memórias, que diga-se em abono da verdade, estão realmente muito soltas, pois só muito vagamente me vou lembrando, tal foi o esforço feito durante anos para tudo esquecer, mas como diz a minha médica psiquiátrica, ( sim... não se riam tive que recorrer em dado momento aos serviços dela, afinal os psiquiatras não são só para os chamados malucos ! ) por mais que se tente esquecer é impossível, lá num cantinho escondido, do nosso cérebro, estão arquivadas por uma ordem talvez desconhecida, todas as nossas memórias, as boas e as más. E um certo dia sem qualquer aviso prévio elas saltam em catadupa cá para fora, e aí é um descalabro, a partir de determinada altura comecei a não dormir, porque me fazia muita confusão, nunca mais ter sabido nada de miguem exceptuando o nosso comandante Tapadinhas que mora próximo de mim.
-
Principalmente um camarada que no acampamento da Serra de Ambuila, saiu das minhas mãos para a maca de um Heli com um frasco de soro pendurado, e que quase todas as noites me fazia sonhar com ele, repetindo todos os passos daquele dia em que ele pisou aquela mina anti-pessoal, as horas de angústia que todos vivemos, principalmente ele e eu, até à chegada do Helicóptero que o levaria até ao Hospital Militar.
-
Foi o que me levou a tentar encontrar os antigos camaradas que afinal se reuniam anualmente para confraternizar sem que eu tivesse conhecimento. Finalmente, e ao fim de 30 Anos, voltei a reunir-me com eles para mais um almoço de confraternização na Gafanha da Nazaré, tive o grato prazer de encontrar o Gil, de boa saúde e foi como que alguém me tirasse um peso enorme, de cima de mim, também se acabaram aqueles terríveis sonhos.
-
Bem, não era disto que eu hoje queria falar, mas as conversas " são como as cerejas " segundo diz o provérbio popular, e eu comecei a falar comigo mesmo, e saiu este arrazoado, mas na próxima vou lembrar-me daquilo que eu queria falar hoje.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

This is very interesting site... »

6:57 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home